Moura

Durante a ocupação romana da Península Ibérica, chamar-se-ia Arucci ou Nova Civitas Aruccitana. As invasões muçulmanas renomearam-na para Al-Manijah e a designação actual de Moura surge ligada à Lenda da Moura Salúquia.

No Museu Nacional de Arqueologia e Etnologia de Moura encontram-se abundantes monumentos epigráficos e funerários - as aras - da época da dominação romana (séc. III a.c.-V d.c.) e dos árabes (sécs. VIII-XIII) chegaram até nós um torreão de taipa da época almohade, no Castelo de Moura, peças de cerâmica e lápides epigrafadas. Encontram-se ainda cinco peças em ouro, achado esse feito em 1930.

O Castelo de Moura assenta sobre uma povoação da Idade do Ferro.

O que fazer

Vale a pena visitar:

Castelo de Moura

Museu Municipal

Poço Árabe

A igreja de S. João Baptista - classificada como Monumento Nacional, foi edificada nos inícios do séc. XVI, constituindo assim o melhor exemplar do estilo Manuelino existente no concelho.

Igreja e ex-convento do Carmo - Não existe a menor dúvida de que a primeira fundação carmelita em terras portuguesas se realizou em Moura, no ano de 1250.

Quartéis - Na sua construção se empenharam os mais conceituados especialistas de arquitectura militar da época, e a sua tipologia reflecte a construção militar que se efectuava na Europa, nos séculos XVII e XVIII.

herancasdoalentejo@gmail.com • +351 934 626 740
Parque Industrial e Tecnológico de Évora (NERE), Rua Circular Norte s/n, 7005-841 Évora, Portugal
© 2014 Heranças Do Alentejo • Terms and Privacy